Óleo Essencial de Árvore-do-Chá (Tea-Tree)

Os aborígenes da Austrália e Nova Gales do Sul usavam este óleo há centenas de anos devido às suas propriedades anti-sépticas. A árvore inicialmente só se desenvolvia numa área pantanosa de Nova Gales do Sul mas actualmente devido às suas reconhecidas propriedades está a ser plantada em todo o mundo.

 

Embora se chame árvore-do-chá, nada tem que ver com o chá que todos bebemos e conhecemos.

O nome advém de um descobridor inglês James Cook que o usou como aromatizante para o chá.

O óleo de árvore-do-chá, obtém-se da destilação das folhas da árvore Melaleuca Alternifolia que é originária da Austrália.

 

O óleo essencial da árvore-do-chá possui um efeito anti-séptico triplo:

actua contra as bactérias, fungos e vírus. Tem ainda propriedades antibacterianas, fungicidas, antivirais, cicatrizantes, balsâmicas, antiinflamatórias, desodorizantes, expectorantes e antiacneicas.

Por ser um óleo essencial não deve ser ingerido e deve evitar-se o seu contacto com os olhos.

 

 

Aplicações

O óleo essencial de árvore-do-chá , como todos os óleos essenciais tem um grande poder de penetração na pele. Todos os produtos cosméticos que contêm este óleo têm uma acção regenerante da pele, de oxigenação das células e ainda efeitos anti-sépticos e anti-bacterianos.

 

Feridas:

Aplicar umas gotas de óleo puro sobre a lesão ou ferida.

 

Verrugas:

Aplicar à noite uma gota de óleo essencial directamente sobre a verruga e tapar. De manhã destapar e deixar apanhar ar.

A duração do tratamento depende da dimensão da verruga.

 

Unhas:

Em caso de fungos (micoses) e unhas encravadas pode colocar directamente o óleo sobre a àrea afectada.

Para o pé de atleta, limpar com um algodão embebido no óleo puro.

 

Piolhos:

É um remédio com muito efeito contra os piolhos.

Lava-se o cabelo com o champô habitual juntando 4 gotas de óleo de árvore-do-chá.

Depois de lavado, o cabelo penteia-se com um pente impregnado neste óleo para eliminar as lêndeas. Se na lavagem do dia-a-dia juntarmos o óleo ao champô, ficamos protegidos deste tipo de pragas.

 

Herpes, Varicela e outras doenças virais da pele:

É muito útil porque acalma a comichão e inibe a propagação do vírus, cicatriza e desinfecta.

Aplique diluído em óleo ou em água. Se a lesão não deseparecer ou não diminuir em poucos dias consultar o seu médico.

 

Higiene Corporal:

É um óleo muito recomendado para pessoas que frequentam ginásios, piscinas ou qualquer outro local público, porque nestes locais há uma grande exposição a multiplas infecções.

Este óleo como anti-séptico é muito eficaz e pode aplicar-se em pequenas quantidades nas mãos e pés, ou diluído em àgua.

 

Infecções ginecológicas e hemorróidas:

Um banho de imersão com 10 gotas de óleo puro diluído em água morna durante 20 minutos.

 

Conjuntivites:

Juntar uma gota do óleo num copo de vidro com água morna já fervida e embeber um algodão, espremê-lo e colocá-lo sobre as pálpebras durante 20 minutos, duas vezes ao dia.

 

Acne:

Para este caso é muito importante a limpeza diária da pele utilizando um algodão embebido em água e uma gota do óleo. Também se pode aplicar óleo puro directamente sobre a borbulha uma ou duas vezes ao dia com a ajuda de um cotonete.

 

Cabelo:

Regula a actividade das glândulas sebáceas, pelo que é a solução ideal para cabelos oleosos.

Ajuda a combater a caspa devido à sua acção fungicida.

Juntar 4 gotas de óleo na dose de champô a utilizar (preferencialmente neutro).

 

Gengivas Inchadas, Mau Hálito e Dores de Dentes:

Juntar 3 ou 4 gotas do óleo num copo de água e fazer bochecos.

Para a higiene oral colocar uma gota do óleo na escova de dentes antes de os escovar.

 

Aftas:

Uma ou duas vezes por dia depois de realizar a sua higiene oral, coloque uma gota de óleo directamente com a ajuda de um cotonete sobre a afta, espere uns minutos e se achar necessário realize um bocheco com um pouco de água.

 

Picadas de insectos:

Aplicar óleo directamente na área afectada.

 

Gripe, Sinusite e Tosse:

Pode ser usado num difusor ou vaporizador durante a noite, assim ajudará a descongestionar as vias respiratórias e ainda a limpar o ar de bactérias.

 

Bolhas:

Aplicar o óleo de árvore-do-chá directamente sobre as bolhas 3 vezes ao dia para acalmar a dor e prevenir infecção.

Depois aplicar o óleo diluído duas vezes ao dia para continuar o tratamento.

 

Depilação:

Depois de barbear-se ou depilar-se aplicar uma pequena quantidade de óleo diluído para desinfectar e acalmar as pequenas irritações da pele.

Evita as borbulhas que podem aparecer depois da depilação.

 

Queimaduras:

Aplicar directamente várias vezes sobre as queimaduras para desinfectar e acalmar a dor até que se forme uma crosta.

Continuar o tratamento com o óleo diluído quando cair a crosta.

 

Entorses:

Aplicar directamente várias vezes ao dia alternando com gelo para evitar inchaços e hematomas.

 

Dores Musculares, articulares e lombares:

Esfregar o óleo sobre os músculos doridos.

Juntar 10 gotas de óleo de árvore-do-chá num banho quente. Depois massajar a zona com o óleo misturado num creme ou num óleo de massagem.

 

Usos em veterinária: Pulgas e carraças:

Para evitar as pulgas no seu animal de estimação colocar numa esponja 10-20 gotas de óleo de árvore-do-chá e esfregar na pele.

No caso das carraças colocar o óleo puro na carraça viva e à volta da zona e esperar uns 10 minutos. Passado esse tempo, retirar a carraça caso não se tenha soltado sozinha. Continuar a colocar o óleo de árvore-do-chá na àrea afectada 3 vezes ao dia durante o tempo necessário para aliviar a irritação e evitar uma possível infecção.

 

   

 

Precauções

Não se conhece nenhum tipo de toxicidade, nem efeitos secundários, não irrita a pele pelo que não provoca nenhum risco à saúde.

 

O óleo essencial pode ser aplicado em pessoas de todas as idades. Deve estar estar incluído dentro da caixa de primeiros socorros para ser aplicado em caso de golpes, picaduras de insectos, queimaduras, feridas e em muitas outras circunstâncias do dia-a-dia.

  • O óleo de árvore-do-chá é 100% puro, pelo que antes de usar deve realizar uma prova de reacção na parte interior do pulso e obseervar se há alguma reacção. Em caso de sentir algum desconforto lavar abundantemente com àgua. E utilizar apenas diluido (com àgua, óleo corporal, creme...) ou descontinuar o seu uso.

  •  

  • Em bebés, só usar diluido em àgua e com muito cuidado na zona a tratar.

  •  

  • Este óleo é de USO EXTERNO, não se deve ingerir em hipótese alguma e deve evitar-se o contacto com os olhos.

  •  

  • Pelo facto de ser altamente concentrado só são necessárias algumas gotas.

  •  

  • Manter fora do alcance das crianças e num local fresco, seco e afastado da luz.

 

Escrever um comentário

Nota: HTML não suportado!
Mau           Bom